INTOXICAÇÃO DOMÉSTICA POR AGENTES QUÍMICOS

0 (3)

Antonio Carlos Vendrame

A fotografia que ilustra este artigo nos deu inspiração para escrever sobre o tema. Pode não parecer verdade, mas num lar, temos tantos produtos químicos, quanto aqueles encontrados numa fábrica. As crianças, por sua curiosidade, acabam sendo as vítimas mais frequentes por intoxicação com produtos químicos.

O progresso nos trouxe uma série de novos produtos químicos, que se por um lado facilitam o trabalho da dona de casa, também possuem um potencial agressivo à saúde muito maior em razão de sua natureza sintética.

Utilizamos diariamente estes produtos sintéticos representados por detergentes, desinfetantes, amaciantes, inseticidas, gasolina, álcool, óleo diesel e solventes.

Segundo Paracelsus (pai da toxicologia) a dose faz o veneno; assim, qualquer produto pode ser remédio ou veneno dependendo da dose que for administrada. Além do que, a intoxicação não produz os mesmos efeitos para todas as pessoas em razão das diferenças interindividuais (raça, sexo, idade, estado nutricional etc).

Os efeitos da intoxicação também serão diferentes em razão de fatores tais como a toxicidade da substância, a dose de exposição, o tempo de contato com o produto, a susceptibilidade individual, a capacidade de desintoxicação do organismo e a habilidade do corpo para regenerar o órgão ou sistema atingido.

Como regra geral os produtos químicos devem ser armazenados e utilizados em locais abertos e arejados, com ampla ventilação para reduzir sua toxicidade.

A intoxicação aguda que é promovida pela exposição à alta concentração do produto por curto espaço de tempo, ocorre freqüentemente em acidentes no lar e na indústria.

A intoxicação acidental doméstica ocorre em geral com crianças. Para prevenir acidentes com substâncias químicas (querosene, cloro, água sanitária, amoníaco, removedor, soda cáustica, inseticida), evite armazenar estes produtos em vasilhames como garrafas de refrigerantes ou embalagens de alimentos. Mantenha em local onde as crianças e os animais domésticos não tenham acesso.

Nem todas intoxicações ocorrem por ingestão de produtos químicos. Aquecer o motor de um veículo, numa garagem fechada, também submete o motorista aos efeitos nocivos do gás carbônico (CO2) e monóxido de carbono (CO) podendo levá-lo ao óbito.

Quando houver intoxicação com produtos químicos peça instruções no Centro de Informação Toxicológica (em https://www.sbtox.org/centros você pode obter informações sobre todos os centros de toxicologia do Brasil). Leve a vítima imediatamente ao pronto-socorro mais próximo juntamente com o rótulo ou embalagem do produto químico. Lembre-se que o tempo age contra você nestas emergências, pois quanto mais o tempo passa, maior é absorção do produto pelo organismo.

Não ministre qualquer remédio, antídoto ou leite ao intoxicado; faça-o beber somente água em abundância, pois a água dilui o produto tóxico no organismo. Não provoque vômito ou tente neutralizar os efeitos do produto, pois o quadro do paciente poderá ser agravado.

Avaliação
Fechar Menu