27 de AGOSTO de 2019 - Carga Horária: 08 horas

Entre em contato:

(11) 2262-4733 | contato@vendrame.com.br

EMENTA

Por meio do sistema eSocial, os empregadores passarão a comunicar ao Governo, de forma unificada, as informações relativas aos trabalhadores, como vínculos, contribuições previdenciárias, folha de pagamento, comunicações de acidente de trabalho, aviso prévio, escriturações fiscais, informações sobre o FGTS e os riscos aos quais os trabalhadores estão expostos, inclusive os ergonômicos.

OBJETIVO

Capacitar o participante a realizar o correto preenchimento do sistema eSocial em relação a Análise Ergonômica do Trabalho com base nos 58 fatores requeridos pelo eSocial especificamente, utilizando métodos quantitativos e semi-quantitativos, como complemento ao processo recomendado pelo Manual de aplicação da NR-17 (MTE).

PUBLICO ALVO

  • Profissionais que atuam na área de segurança e saúde do trabalho;
  • Terapeutas ocupacionais, fisioterapeutas do trabalho, ergonomistas, assistentes sociais e profissionais de recursos e humanos.

RESERVE SUA INSCRIÇÃO

CARGA HORÁRIA
8h

27 de AGOSTO de 2019

Horário das 09:00 as 18:00
Incluso 2 coffee breaks

São Paulo/SP

MATERIAL FORNECIDO
Apostila e Certificado

PROGRAMA DO CURSO

  • Introdução
  • Cenário Brasileiro (LEGISLAÇÃO, NTEP, FAP, AÇÕES REGRESSIVAS, PNSST, NR32);
  • Revisão das etapas propostas para elaboração da AET, pelo Manual de Aplicação NR17 (MTE/2002);
  • Riscos que vamos tratar durante o curso e avaliar se estão presentes ou não em tarefas reais:

04.01.000 – ERGONÔMICO – BIOMECÂNICOS:

04.01.001 Trabalho em posturas incômodas ou pouco confortáveis por longos períodos
04.01.002 Postura sentada por longos períodos
04.01.003 Postura de pé por longos períodos
04.01.004 Frequente deslocamento a pé durante a jornada de trabalho
04.01.005 Trabalho com esforço físico intenso
04.01.006 Levantamento e transporte manual de cargas ou volumes
04.01.007 Frequente ação de puxar/empurrar cargas ou volumes
04.01.008 Frequente execução de movimentos repetitivos
04.01.009 Manuseio de ferramentas e/ou objetos pesados por longos períodos
04.01.010 Exigência de uso frequente de força, pressão, preensão, flexão, extensão ou torção dos segmentos corporais
04.01.011 Compressão de partes do corpo por superfícies rígidas ou com quinas
04.01.012 Exigência de flexões de coluna vertebral frequentes
04.01.013 Uso frequente de pedais
04.01.014 Uso frequente de alavancas
04.01.015 Exigência de elevação frequente de membros superiores
04.01.016 Manuseio ou movimentação de cargas e volumes sem pega ou com “pega pobre”
04.01.017 Exposição à vibração de corpo inteiro
04.01.018 Exposição à vibração localizada
04.01.019 Uso frequente de escadas
04.01.020 Trabalho intensivo com teclado ou outros dispositivos de entrada de dados
04.01.999 Outros

04.02.000 ERGONÔMICO – MOBILIÁRIO E EQUIPAMENTOS:

04.02.001 Posto de trabalho improvisado
04.02.002 Mobiliário sem meios de regulagem de ajuste
04.02.003 Equipamentos e/ou máquinas sem meios de regulagem de ajuste ou sem condições de uso
04.02.004 Posto de trabalho não planejado / adaptado para a posição sentada
04.02.005 Assento inadequado
04.02.006 Encosto do assento inadequado ou ausente
04.02.007 Mobiliário ou equipamento sem espaço para movimentação de segmentos corporais
04.02.008 Trabalho com necessidade de alcançar objetos, documentos, controles ou qualquer ponto além das zonas de alcance ideais para as características antropométricas do trabalhador

 

 

04.02.009 Equipamentos ou mobiliários não adaptados à antropometria do trabalhador
04.02.999 Outros

04.03.000 ERGONÔMICO – ORGANIZACIONAIS:

04.03.001 Trabalho realizado sem pausas pré-definidas para descanso
04.03.002 Necessidade de manter ritmos intensos de trabalho
04.03.003 Trabalho com necessidade de variação de turnos
04.03.004 Monotonia  04.03.005
Trabalho noturno
04.03.006 Insuficiência de capacitação para execução da tarefa
04.03.007 Trabalho com utilização rigorosa de metas de produção
04.03.008 Trabalho remunerado por produção
04.03.009 Cadência do trabalho imposta por um equipamento
04.03.010 Desequilíbrio entre tempo de trabalho e tempo de repouso
04.03.999 Outros

04.04.000 ERGONÔMICOS – AMBIENTAIS:

04.04.001 Condições de trabalho com níveis de pressão sonora fora dos parâmetros de conforto
04.04.002 Condições de trabalho com índice de temperatura efetiva fora dos parâmetros de conforto
04.04.003 Condições de trabalho com velocidade do ar fora dos parâmetros de conforto
04.04.004 Condições de trabalho com umidade do ar fora dos parâmetros de conforto
04.04.005 Condições de trabalho com Iluminação diurna inadequada
04.04.006 Condições de trabalho com Iluminação noturna inadequada
04.04.007 Presença de reflexos em telas, painéis, vidros, monitores ou qualquer superfície, que causem desconforto ou prejudiquem a visualização
04.04.008 Piso escorregadio e/ou irregular
04.04.999 Outros

04.05.000 ERGONÔMICO – PSICOSSOCIAIS / COGNITIVOS:

04.05.001 Excesso de situações de estresse
04.05.002 Situações de sobrecarga de trabalho mental
04.05.003 Exigência de alto nível de concentração, atenção e memória
04.05.004 Trabalho em condições de difícil comunicação
04.05.005 Excesso de conflitos hierárquicos no trabalho
04.05.006 Excesso de demandas emocionais/afetivas no trabalho
04.05.007 Assédio de qualquer natureza no trabalho
04.05.008 Trabalho com demandas divergentes (ordens divergentes, metas incompatíveis entre si, exigência de qualidade X quantidade, entre outras)
04.05.009 Exigência de realização de múltiplas tarefas, com alta demanda cognitiva
04.05.010 Insatisfação no trabalho
04.05.011 Falta de autonomia no trabalho
04.05.999 Outros

INSTRUTOR

Eduardo José Marcatto: Engenheiro Industrial Mecânico e de Segurança do Trabalho, Ergonomista Certificado ABERGO Nível I, Aluno disciplinas mestrado UFSCar – Sorocaba, MBA em Gerenciamento de empreendimentos com Ênfase em SMS pela FGV-SP; pós-graduado em ergonomia pela Escola Politécnica da USP; cursos de extensão nacionais e no exterior em ergonomia, coordenou o programa de ergonomia da Ford Componentes Automotivos por mais de 8 anos, fundador do NUSPE (Núcleo São Paulo de Ergonomia), filiado à ABERGO (Associação Brasileira de Ergonomia), Membro do Grupo de Estudos dos Distúrbios Musculoesqueléticos da IEA (International Ergonomics Association), Membro do Comitê de Trabalho e Visão da ICOH (International Commission on Occupational Health), Voluntário do Comitê de Tradução de Normas relacionadas à Ergonomia da ABNT, Professor convidado dos cursos de especialização: Ergonomia Senac Ribeirão Preto, MBA de Ergonomia das Faculdades Inspirar, Medicina do Trabalho da UNIESP, Eng. de Segurança do Trabalho da Oswaldo Cruz e UNIP e do curso de extensão em Gestão de Ergonomia pela Eng. Mecânica da UNICAMP, consultor de atuação técnico-prática de diversas empresas e docente da Imersão e da PRODERGO.

Para mais informações ou Matrícula

OBSERVAÇÕES

Os cursos podem ser parcelados no cartão de crédito através do PagSeguro, de acordo com a política e condições de parcelamentos cadastrados.

Reservamo-nos o direito de cancelar o curso ou alterar a data da realização caso não haja número suficiente de inscritos, com até 07 dias de antecedência.

Não nos responsabilizamos por compra de passagem aérea e reserva de hotel compradas antes desse período. Havendo o cancelamento, será concedida a carta de crédito para participação em treinamento equivalente (com validade de 01 ano) ou a devolução do valor pago.

A Vendrame Consultores se reserva o direito de alterar caso necessário o local de realização do evento.

Fechar Menu