VEJA COMO FUNCIONA O PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS NA CONSTRUÇÃO CIVIL

Hoje vamos falar sobre o programa de prevenção de riscos ambientais na construção civil. A área é uma das áreas líderes em acidentes de trabalho no Brasil. A maioria desses casos acontece em decorrência de situações comuns, no canteiro de obras. A falta de treinamentos e a não utilização dos equipamentos de proteção individual (EPI) são situações muito comuns.

E esse tipo de negligência aumenta acaba por aumentar as chances de risco, que em alguns casos podem até ser fatais. Choques elétricos, quedas de altura, queda de materiais e outros acidentes são exemplos.

Diante disso, a gestão de riscos na construção civil é um assunto que tem tomado cada vez mais espaço e atenção. A questão consiste em buscar a redução ou a erradicação de situações que causam os riscos mais comuns. E o cumprimento das prescrições e medidas indicadas nas normas reguladoras tem sido um meio muito eficaz. As normas reguladoras também são conhecidas como NRs.

Assim, o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais, mais conhecido pela sigla PPRA, busca identificar e antecipar os riscos ambientais. Pois é desta forma que atua para minimizar a incidência de acidentes. E a Vendrame, que há anos atua no mercado no cumprimento desta demanda, traz o tema de forma mais ampliada para aproximá-lo das pessoas. Por isso, veja como funciona o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais na construção civil. Boa leitura!

Principais riscos na construção civil

Em alta e com razão, o tema gestão de riscos na construção civil tem ganhado cada vez mais atenção. Assim, confira alguns dos principais riscos na construção civil!

Quedas de nível

Seja em um andaime, em outros locais ou executando atividades nos pavimentos superiores, todos os colaboradores devem ter EPIs apropriados. Isso por conta das quedas que são bastante comuns. Além disso, eles precisam estar treinados para trabalhos em altura.

Choques elétricos

Os fios podem ficar expostos e causar choques, seja pelo contato direto com os trabalhadores, seja pelo contato com a água.

Uso de máquinas e ferramentas sem proteção apropriada

Serras circulares, as britadeiras, furadeiras, martelos etc, são ferramentas comuns para trabalho e que se utilizados incorretamente geram acidentes. Inclusive fatalidades podem acontecer, por isso a importância de aplicação das normas.

Queda de materiais, problemas respiratórios, alergias e dermatoses e perda auditiva são outros riscos comuns. Assim, neste sentido, o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA) se faz de extrema importância. Confira a aplicabilidade do PPRA, por meio da NR9, na construção civil!

O Programa de Prevenção e Riscos Ambientais e a NR9 na Construção Civil

Num ambiente de obra, são comuns as observações com ruído, poeira, contato com cimento ou armazenagem de equipamentos com gasolina. Assim, além destes, o manuseio de equipamentos de corte, ergonomia e movimentação de peso, trabalho em altura e espaço confinado também são alguns.

Assim, lugares apropriados para depósito e colocação precisam estar previstos, conforme orientações da regulamentação. Você também precisa adotar outros recursos, como adequação de ferramentas e alternativas de suporte.

Para trabalhos em altura o profissional, além de estar habilitado com NR 35 e com a pressão estabilizada.

Por fim, inúmeros são os detalhes a serem cumpridos, com vista na saúde e integridade física e psicológica do trabalhador. Este tipo de medida assegura ainda que a empresa ou contratante não sejam lesados por problemas não mais vinculados ao trabalho em si.

Portanto, na dúvida de como implementar o PPRA nas dependências de sua obra, acione quem entende do assunto. A Vendrame é esta parceira e está pronta para te auxiliar.

veja mais

COVID 19 DEVE CONSTAR NO PPRA?

COVID 19 DEVE CONSTAR NO PPRA?

Temos recebido constantemente questionamento das empresas acerca da inserção no PPRA, na seção do risco biológico, do SARS-CoV-2, causador da atual pandemia...

Confira