PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS EM FRIGORÍFICOS: SAIBA COMO O PGR ESTABELECE A SEGURANÇA NO AMBIENTE

O Programa de Gerenciamento de Riscos (PGR) é um dos programas previstos pelo Ministério do Trabalho e diz respeito à segurança do trabalho. Assim, é importante que o empregador esteja familiarizado com este ponto da legislação. Afinal, vai influenciar diretamente no desempenho do negócio.

Para garantia, inclusive, do funcionamento da empresa, é fundamental que o PGR tenha suas normas e diretrizes implementadas. Isso se torna ainda mais importante em locais como frigoríficos. Até porque elas visam a identificação de acidentes ambientais e seu entorno. É por meio deste documento que se define estratégias para a prevenção de futuros acidentes. Já que visa a promoção de ações para um ambiente de trabalho mais seguro.             

Outro aspecto importante é a mudança de cultura gerada com estas atividades com vista em segurança. Pois trazer o assunto, em si, para o local de trabalho, gera reflexão sobre o tema, familiarizando a equipe. Ademais, a garantia da não ocorrência de um acidente faz com que a equipe segura não precise interromper suas funções. 

E este conjunto se aplica em qualquer ambiente de trabalho, de diferentes segmentos. Assim, nesse artigo você vai poder compreender mais sobre o Programa de Gerenciamento de Riscos (PGR) em frigorífico. Confira!

O Programa de Gerenciamento de Riscos e NR 36

A Norma Regulamentadora 36 – Segurança e Saúde no Trabalho se aplica em Empresa de Abate e Processamento de Carnes e Derivados. A NR 36 tem como objetivo estabelecer um padrão de qualidade para avaliação. Além disso, também diz respeito ao controle e monitoramento dos riscos existentes nas atividades. Entre elas, atividades de abate e processamento de carnes e derivado destinados ao consumo humano. 

Dessa forma, a NR tem como finalidade garantir mais segurança, saúde e qualidade de vida para os colaboradores deste setor. É ela quem estabelece os requisitos mínimos para realização de atividades. E também a mesma que prioriza a proteção dos trabalhadores.

Assim, a Norma é dividida em partes. A primeira parte contém descrito o objetivo principal da NR. Já suas demais partes possuem determinações específicas para cada área dentro de uma empresa. 

A NR 36 regulamenta os seguintes aspectos:

  • Mobiliário e postos de trabalho;
  • Estrados, passarelas e plataformas;
  • Manuseio de produtos;
  • Levantamento e transporte de produtos e cargas;
  • Recepção e descarga de animais;
  • Máquinas;
  • Equipamentos e ferramentas;
  • Condições ambientais de trabalho;
  • Gerenciamento dos riscos;
  • Programas de prevenção dos riscos ambientais e de controle médico de saúde ocupacional;
  • Organização temporal do trabalho;
  • Organização das atividades.

Segundo a Norma 36, o mobiliário e postos de trabalho devem ser adaptados, de maneira que favoreça a alternância das posições. Outra busca a partir disso, é na qualidade para o trabalhador exercer as tarefas. Sendo assim, equipamentos como bancadas, esteiras, mesas ou máquinas devem proporcionar condições adequadas de trabalho. Portranto , entre os aspectos valorizados estão a boa postura, visualização e operação dos processos. Entretanto, a Ergonomia do trabalhador é obrigatório cumprir a NR 17. 

Achou complexo? Fica tranquilo, porque se você é um gestor sério vai conseguir viabilizar tudo com a orientação necessária. E nós, da Vendrame, estamos prontos para te auxiliar. Afinal, atuamos no mercado com profissionais capacitados e com experiência de mercado.

veja mais

COVID 19 DEVE CONSTAR NO PPRA?

COVID 19 DEVE CONSTAR NO PPRA?

Temos recebido constantemente questionamento das empresas acerca da inserção no PPRA, na seção do risco biológico, do SARS-CoV-2, causador da atual pandemia...

Confira

veja mais

COVID 19 DEVE CONSTAR NO PPRA?

COVID 19 DEVE CONSTAR NO PPRA?

Temos recebido constantemente questionamento das empresas acerca da inserção no PPRA, na seção do risco biológico, do SARS-CoV-2, causador da atual pandemia...

Confira