ENTENDA A IMPORTÂNCIA E FUNÇÃO DO LAUDO DE INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE

Vamos tratar do laudo de insalubridade e periculosidade. Todo trabalhador que exerça sua função em ambiente nocivo à saúde tem direito ao adicional de insalubridade ou periculosidade. Para resumir, os profissionais que estejam expostos a agentes insalubres ou situações perigosas, ou seja, fatores que ofereçam risco à sua integridade física, durante o período laboral, podem solicitar um dos dois benefícios.

Porém, este direito só pode ser cobrado se a empresa e a situação insalubre estiverem dentro da lei, com limite de tolerância para exposição aos agentes nocivos ultrapassado. Vejamos a diferença entre os dois adicionais:

Adicional de insalubridade

O adicional de insalubridade é um direito constitucional previsto pelo artigo n°7 inciso XXIII que prevê:

São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social:

XXIII – adicional de remuneração para as atividades penosas, insalubres ou perigosas, na forma da lei;

Os artigos 189 e 190 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) também abordam a insalubridade e quem define e caracteriza as condições insalubres é a Norma Regulamentadora 15. Alguns exemplos citados na NR incluem exposição ao frio ou ao calor, ruídos constantes e a agentes químicos e biológicos.

Adicional de periculosidade

O adicional de periculosidade é um direito trabalhista previsto na CLT do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e definido pela Norma Regulamentadora 16, que prevê que profissionais expostos a inflamáveis, energia elétrica ou explosivos no trabalho têm direito a 30% acrescido no valor final da folha.

Também são consideradas funções perigosas aquelas que envolvem o contato direto com materiais radioativos com condição de risco acentuado.

Laudo de insalubridade e periculosidade

Ambas as situações de trabalho (insalubre e perigosa) requerem documentos que relatem e especifiquem a quais riscos os colaboradores estarão sendo expostos durante sua carga horária. Estes relatórios são chamados de laudos de insalubridade e periculosidade e são muito importantes para as empresas.

Laudo de insalubridade

O laudo de insalubridade é o documento que, além de descrever as atividades e riscos de cada função, também tem o dever de relatar quais métodos foram utilizados para identificar cada um dos fatores insalubres e apontar meios de neutraliza-los ou elimina-los. Ele é importante para comprovar ou rejeitar a necessidade do pagamento de um adicional de insalubridade.

No caso de invalidação do benefício, a empresa deve comprovar a eliminação do risco. O laudo de insalubridade deve ser apresentado durante as fiscalizações e é obrigatório a todas as empresas que admitam trabalhadores que estejam expostos aos riscos já citados. O documento somente pode ser elaborado por um médico ou engenheiro do trabalho.

Laudo de periculosidade

O laudo de periculosidade possui as mesmas funções do de insalubridade, porém é regulamentado não pela NR-15, mas pela Portaria 3.214, de 08 de junho de 1978 e a Lei 7369/85 e Decreto 93412/86 e pela NR-16. O documento também só pode ser elaborado por um engenheiro ou médico do trabalho e deve conter todas informações técnicas a respeito da função exercida pelo trabalhador e fatos que evidenciam a condição perigosa da mesma.

veja mais

COVID 19 DEVE CONSTAR NO PPRA?

COVID 19 DEVE CONSTAR NO PPRA?

Temos recebido constantemente questionamento das empresas acerca da inserção no PPRA, na seção do risco biológico, do SARS-CoV-2, causador da atual pandemia...

Confira

veja mais

COVID 19 DEVE CONSTAR NO PPRA?

COVID 19 DEVE CONSTAR NO PPRA?

Temos recebido constantemente questionamento das empresas acerca da inserção no PPRA, na seção do risco biológico, do SARS-CoV-2, causador da atual pandemia...

Confira