ENGENHEIRO DE SEGURANÇA, FORMADO, MELHOR QUE VOCÊ…

Com este título irônico, vamos hoje falar um pouco acerca do que necessita saber um engenheiro de segurança. Quando eu me formei engenheiro de segurança, não sabia a diferença entre um decibelímetro e um chaveiro… Fui da VI turma de EST da FAAP, numa época em que o registro profissional ainda não era feito pelo CREA (pois é… faz tempo!).

Certamente os cursos hoje dispõem de muito mais recursos para formar do que os cursos do passado; no entanto, o que se nota é um total menosprezo a tudo o que temos disponível na internet, por exemplo. Hoje é muito simples assistir no YouTube como realizar uma dosimetria ou avaliação de calor e, mesmo assim, muitos profissionais chegam na empresa da mesma maneira que saíram da pós-graduação: sem qualquer experiência prática.

Inicialmente é preciso esclarecer que o engenheiro de segurança do trabalho pode se dedicar à várias atividades, a exemplo de: (i) responsabilidade técnica numa empresa, (ii) prestação de serviços como autônomo para empresas, (iii) constituição de empresa para prestação de serviços, (iv) perícia judicial, (v) assistência técnica em perícia judicial, (vi) ministrar treinamentos como autônomo, (vii) ministrar aulas como professor numa escola/faculdade e outras.

Assim, cada atividade depende de uma formação adicional específica e, é impossível desempenhar qualquer delas somente com o conteúdo básico do curso. É preciso que o EST recém formado desenvolva habilidades, por exemplo, de gestão, empreendedorismo, direito, pedagogia etc.

O profissional precisa ser versátil a ponto de poder ocupar as oportunidades que aparecem primeiro. Se o emprego está difícil, vamos partir para a consultoria, assessoria, perícia ou educação. No entanto é preciso advertir que a consultoria requer muita experiência, bem mais do que ser empregado. Além do que é um risco muito grande querer ser consultor, sem a devida experiência, sob pena de prejudicar os clientes, bem como sua própria reputação.

Uma forma de aprender rápido e ganhar experiência é ministrando aulas. Para não passar vergonha perante seus alunos, você precisa preparar muito bem o conteúdo de sua aula. Não há embromation. No entanto, ensinar também nos faz aprender! E muito!

Diria que ensinar é a mais nobres de todas as profissões. Pena que não é adequadamente remunerada! Viajei o Brasil todo ministrando cursos, conheci muita gente, conheci muitas cidades. Em cada aula sempre aprendia algo com os alunos. Mas ensinar é dom!

Ensinar também é uma forma de se promover nas redes sociais. Quantas estrelas de hoje, não foram professores (ou ainda são professores) no passado?

A perícia judicial também é um caminho interessante, mas para quem está precisando de retorno financeiro imediato, melhor esquecer, uma vez que os honorários periciais somente são liberados na liquidação do processo, o que pode demorar alguns anos…

No entanto, não posso negar que a perícia é um aprendizado gigantesco, pois a cada dia você conhece uma empresa diferente, um novo processo, um recém-chegado equipamento. Tudo o que não consegui ver no curso de engenharia química, em termos de processo e produção, aprendi na prática da perícia judicial.

As atribuições do profissional de SST são vastas. É impossível um único profissional conhecer bem higiene do trabalho, ergonomia, análise de risco, proteção contra incêndios, meio ambiente etc. Ao profissional iniciante recomendamos que se aplique a um assunto por vez, para que possa se aprofundar o suficiente.

Durante muitos anos me dediquei a estudar higiene do trabalho. E estudei um agente por vez. Houve um tempo no qual me dediquei aos agentes químicos, depois vibração, depois radiações ionizantes, depois radiações não ionizantes e dai por diante. Só assim, você consegue se tornar especialista num assunto.

Último conselho: se você realmente é iniciante, seu curso de pós-graduação não foi dos melhores, você não foi exatamente um aluno dedicado, ainda assim há uma chance para você. Inicie com trabalhos pequenos, como por exemplo, ministrar curso de CIPA ou de brigada de incêndio, elaborar PPRA ou fazer inspeção em pequenas empresas etc; ou dê um passo para trás e busque emprego como trainee, auxiliar ou assistente, uma vez que o importante é começar, para depois colher os frutos do investimento feito! Boa sorte!

Antonio Carlos Vendrame

veja mais

veja mais